truque de mestre

X MEN

X MEN

sábado, 2 de junho de 2012


Um roteiro ruim nas mãos de um diretor experiente pode ser um filme bom. Um roteiro ruim em mãos erradas tende ao fracasso, o que pode acontecer em um filme onde o roteiro é bom nas mãos de um diretor de primeira viagem?

Solteiros com filhos tem uma boa proposta, mas não é bem desenvolvido em vários aspectos. A começar pela escolha do elenco, passando pela química dos protagonistas que é zero ao cubo, alias nenhum dos casais tem química, além do rosto cheio de botox da protagonista do filme.

Jenifer Westfeldt (roteirista e diretora do filme) interpreta um personagem que exige muito mais do que a vaidade feminina. Desculpe, mas uma mulher que deseja ser mãe gastaria tanto com botox? Não é possível perceber alguma reação em suas feições.

Com um elenco mal sucedido nas piadas, e sem consistência para viabilizar uma boa comédia romântica e muito menos um drama, Solteiro com filhos além de não conseguir se encaixar em nenhum gênero, destrói o filme completamente.

Perdi a conta de quantas vezes quase levantei da cadeira para ir embora, acho que fiquei ali com uma ponta de esperança de um bom final.  Outro aspecto que não me agradou. O filme que aborda tantas questões interessantes não poderia ter um final tão clichê. Imaginei tantos finais diferentes!

O filme apesar de ser ruim por péssimas atuações e uma montagem que dá sono, nos leva a pensar em tantas questões que podemos discutir: o desejo de ser mãe/pai sem formar família, a educação dessa criança, e como serão os relacionamentos futuramente.

Mesmo em um mundo onde a sexualidade ainda é tabu em alguns países, o filme aborda uma questão muito interessante de um mundo cada vez mais individualizado.

Um filme atual, contemporâneo, mas com um problema sério na escolha do elenco, uma fotografia que não transmite emoções e uma cadência que dá sono!