truque de mestre

X MEN

X MEN

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Filmagens de ‘O Último Virgem’ começam em abril no Rio de Janeiro


LONGA MARCA A ESTREIA NO CINEMA DA PRODUTORA PATOTA PRODUÇÕES ARTÍSTICAS, COM COPRODUÇÃO DA KLIKY PRODUÇÕES E DA MULTIPHOCUS

Um grupo de estudantes. Festas. Encontros e desencontros. “O Último Virgem” conta a história do tímido adolescente Dudu, interpretado pelo ator Guilherme Prates, que recebe um convite enigmático no início da trama da linda professora do colégio (Fiorella Mattheis). Com roteiro de Lipy Adler e L.G.Bayão, o longa inicia as filmagens em abril e será dirigido por Rilson Baco e Felipe Bretas.

Pioneiro na temática no Brasil, “O Último Virgem” faz uma releitura das comédias “sexuais” americanas da década de 1980. Para os produtores do filme, a ideia é fazer uma versão nacional dessas comédias, mostrando o universo adolescente sem pudores, com tudo o que ronda seu cotidiano: masturbação, palavrões, festas, brincadeiras, paixões e fantasias sexuais. “Porky’s”, “A Última Festa de Solteiro” e os mais recentes “Sex Drive” e “Se Beber, Não Case!” foram algumas das inspirações para o roteiro.

O núcleo principal do longa-metragem é formado pelos amigos de Dudu: Escova (Lipy Adler), Borges (Éverlley Santos) e Gonzo (Christian Villegas), que vivem loucas aventuras para ajudar o amigo a perder a virgindade, no último ano do Ensino Médio. As meninas Julia (Bia Arantes), Bia (Gabi Lopes), Cacau (Amanda de Godoi) e Joana (Camila Mayrink) completam a turma de colegas da escola. Entre as participações especiais, o elenco conta com a atriz Fiorella Mattheis, como a professora Debora, Lizandra Souto, interpretando a mãe de Dudu, o ator Márcio Kieling, como delegado, além de André Ramiro, Letícia Wiermann e as Panicats Renata Molinaro, Carol Dias e Nicole Bahls.

“Nossa intenção é tratar o público adolescente como ele realmente é, sem romantizá-lo na tela. A ideia é fazer do ‘gênero estudantil’ uma forma de se comunicar com os jovens de uma maneira divertida, mais próxima da realidade deles” – comentam os diretores.