truque de mestre

X MEN

X MEN

sábado, 15 de dezembro de 2012


Após 266 dias, praticamente 14 meses de filmagens (e da decisão de fazer mais uma trilogia O Hobbit: A Desolação de Smaug’ que será lançado em 2013 e ‘O Hobbit - Lá e de Volta Outra Vez’ que chegará aos cinemas em 2014), cheio de Efeitos Visuais, uma Fotografia espetacular, The Hobbit é uma grande aventura em busca da terra perdida.

A aventura de Bilbo começa quando um grupo de 13 anões, encabeçados pelo príncipe Thorin, decidem tomar de volta o reino de Erebor, conquistado há tempos pelo Dragão Smaug. Para chegarem ao seu destino, os anões precisam de alguém astuto e atilado, que possa os ajudar na façanha. É aí que o mago Gandalf resolve chamar o hobbit Bilbo Bolseiro, acreditando que ele seria “o ladrão” da comitiva. 

O filme se passa 60 anos antes da trilogia com Frodo, Aragorn, Legolas e companhia.

O maior ponto negativo é a falta de ritmo. Por conta da montagem e do roteiro o filme começa com uma narrativa lenta para situar o espectador, o que inclusive faz bem, mas cansa e deixa o filme muito inchado e com a impressão de longo demais. 

Nos aspectos técnicos,  vale destacar a fabulosa Direção de arte, estonteante e grandiosa!

O cuidado com o cenário, a riqueza de detalhes, tudo pra você se sentir dentro daquele mundo. Impressiona e muito! Muito bem acompanhada da esplendida fotografia de Andrew Lesnie (que já tinha trabalhado com o cineasta em vários dos seus outros títulos) ressaltando de forma clara e intensa toda a estética fantasiosa.

Nas atuações, todos trabalham bem, mas o maior  destaque é para o sempre excelente Andy Serkis, novamente, como Gollum, Ian McKellen com o seu marcante Gandalf, Martin Freeman que interpreta um Bilbo muito caricato e, Richard Armitage que empresta seu charme ao príncipe Thorin.

Mesmo tendo dirigido toda a trilogia O Senhor dos Anéis, Peter Jackson  não estava disposto a repetir a função em The Hobbit. Ele definiu que atuaria apenas como produtor e que Guillermo del Toro seria o responsável pela direção. Entretanto, com tantos problemas na produção, fizeram com que o diretor de O Labirinto do Fauno desistisse do trabalho.

No final de 2010, após muitas incertezas, Peter Jackson anunciou que iria voltar à Terra Média e dirigir The Hobbit, para a felicidade dos fãs. del Toro continuou no projeto como um dos roteiristas e como consultor criativo.