truque de mestre

X MEN

X MEN

sexta-feira, 13 de março de 2009


Drama dirigido pelo veterano Jonathan Demme,("Filadélfia” e "O silêncio dos inocentes"- ganhador do OSCAR em 1991) tem um tom de filme independente e conta um tom elegante sobre a lavagem de roupa suja desta família, sem cair nos famosos clichês e dramalhões.

Kym é uma jovem bonita e problemática, que utiliza o sarcasmo para conseguir lidar com as tragédias em sua vida. Nos últimos dez últimos anos passou constantemente por tratamentos em clínicas de reabilitação, mas quando sua irmã Rachel irá se casar, Kim é convidada a sair da clínica para o casamento. O que a família não sabe é que o seu retorno implicará em reviver lembranças e feridas que nunca foram fechadas.

Nos dias que antecedem a grande cerimônia, a casa é tomada pelos preparativos, mas também por conflitos familiares, a imagem da família feliz e sem problemas acaba no momento que vem à tona os traumas do passado, uma vez que todos estão com os sentimentos à flor da pele. O longo histórico de crises pessoais e conflitos familiares acompanham Kym em sua participação no reencontro.

Kym revive a sensação de ser uma estrangeira em sua própria casa, em sua própria família. É na companhia de parentes e amigos, a jovem revoltada com a maneira como é tratada por todos por causa dos seus erros, tenta, de uma maneira torta, se reintegrar a família e ser aceita novamente pelas pessoas que realmente ama.

Mais uma vez rejeitada pela família, Kym busca mostrar quem realmente é, e como lida com a culpa eterna do passado que a afronta permanentemente, e que provavelmente, à levou ao vicio as drogas.
Roteiro de estréia de Jenny Lumet (filha do cineasta Sidney Lumet) apresenta uma complexidade disfarçada de informalidade, e apresenta a parte técnica e atuações que contribuem para diferenciá-lo no largo grupo de filmes sobre famílias disfuncionais.

A trilha sonora vem dos músicos, que ensaiam para o casamento, o que ajuda a contribuir com o clima aparentemente informal das filmagens, mas que debaixo de tantas camadas de trivialidade, é um trabalho repleto de complexidade dramática.

Com a câmera 90% do tempo na mão, Demme opta por uma direção naturalista, que parece penetrar a alma dos personagens. São personagens que se amam e se odeiam simultaneamente, e com feridas que ainda estão abertas, e não vão apagar os traumas do passado.

Transitando muito bem entre a tragédia e o humor negro e inteligente, ‘O Casamento de Rachel’ fala sobre a dificuldade de relacionamentos que o ser humano passa constantemente, e revela-se muito maior na medida em que ganha desenvoltura. Um filme que marca a memória do espectador.

O filme foi universalmente aclamado pela crítica sendo nomeado por várias publicações como um dos melhores de 2008 e traz uma marcante atuação de Anne Hathaway, conhecida por papéis, bobinhos, em comédias como:Noivas em Guerra”, “Agente 86,”,"O diabo veste Prada" e "O diário da princesa".

A atriz teve sua merecida indicação ao OSCAR, e mostrou que é capaz de oscilar brilhantemente entre o sarcasmo, a maldade e a melancolia de uma forma emocionalmente verdadeira, revelando-se com uma atuação visceral e ao mesmo tempo, delicada. Anne surpreende e atua brilhantemente! A atriz obteu elogios pela sua atuação, sendo indicada ao também ao Globo de Ouro, ao SAG Awards e ao Critic's Choice Awards, ganhando o último prêmio.

O filme recebeu 6 indicações ao Independent Spirit Awards, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Anne Hathaway), Melhor Atriz Coadjuvante (Rosemarie DeWitt e Debra Winger) e Melhor Roteiro de Estréia, além das indicações ao Globo de Ouro e ao OSCAR de Melhor Atriz (Anne Hathaway).