truque de mestre

X MEN

X MEN

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Quando ficou grávida ainda adolescente na Irlanda, em 1952, Philomena foi enviada a um convento para ser cuidada pelas freiras. Lá, criou o filho por quatro anos, até que a Igreja vendeu seu filho,  como muitos outros, para adoção. Forçada a assinar um documento em que prometia nunca mais tentar ver o filho, assim ela passou os cinquenta anos seguintes guardando este segredo.

Foram 50 anos de silêncio vivendo essa dor. Ao contar sua história para a filha,  Philomena, uma enfermeira aposentada é apresentada ao jornalista Martin Sixmith, que se tornou solidário a sua dor. 

Durante a projeção somos agraciados pelo diálogos maravilhosos e momentos impagáveis do filme. Judi Dench dá a vida a uma senhora que tem uma história de vida surpreendente.

Steve Coogan e Judi Dench tem uma ótima química em cena, mas o filme é só dela! Dench carrega a história toda nas costas com sua belíssima atuação.

Prova viva de que a verdadeira religião não se baseia no preconceito e nos dogmas, mas no perdão, na bondade e no carinho, a história de Philomena transmite uma urgência e um certo desespero em saber mais sobre suas origens e como se encontram aqueles que nos deram a vida.

"Philomena" é um o filme tocante, espirituoso, engraçado, divertido, mas acima de tudo, é de uma humanidade tremenda.

O filme foi baseado no livro Philomena: uma Mãe, Seu Filho e uma Busca Que Durou Cinquenta Anos”, publicado em 2009 escrito pelo jornalista Martin Sixmith.

Dica cinéfila: Preparem-se para viajar junto  nesta emocionante viagem de uma mão em busca do filho perdido! Não deixem de ver!