truque de mestre

X MEN

X MEN

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014


Theodore é um redator de cartas iludido no amor, que desenvolve uma relação de afeto com um sistema operacional desenhado exclusivamente para atender as necessidades humanas.

Scarlett Johansson é a belíssima e cativante voz por traz do sistema operacional. Aliás, o trabalho da atriz é tão primoroso quanto de Phoenix! Ambos estão muito bem em cena. Mesmo sem  o contato físico, a química entre os atores é ótima! Phoenix é merecedor da indicação ao Oscar deste ano pelo belíssimo trabalho que faz! Ele simplesmente brilha no papel!

O filme, ao mesmo tempo que é triste, também é doce, encantador, poético e um grande alerta sobre as relações humanas! A forma que o diretor Spike Jonze levou a história para as telas, demonstra tamanha sensibilidade no olhar, que nos leva a nos emocionar várias vezes, durante toda a projeção.

Os flashbacks apresentados são de extrema importância para o desenvolvimento do filme. Theodore entrou em processo de depressão desde que sua ex-mulher pediu o divórcio. É como se ele tivesse perdido uma parte de si mesmo. O sentimento de perda é substituído por um sentimento bonito e forte por esta voz chamada Samantha, que apareceu na sua vida, repentinamente.

Sam  e Theodore desenvolvem um sentimento puro e bonito entre eles,  também conhecido como paixão e definido por ela como  uma insanidade social aceitável.  A paixão reacende este homem. Um sentimento adormecido, agora renasce e o ilumina.

O problema é que no mundo atual em que vivemos, uma relação como essa está cada vez mais próxima da realidade. Hoje em dia, somos reféns de máquinas e aplicativos em série que nos impedem de viver, de verdade. Portanto, a questão que fica é: Será que um dia nos tornaremos seres humanos sozinhos e solitários completamente dependentes  de artifícios tecnológicos?

Dica cinéfila: Corra já para o cinema mais perto de você!