truque de mestre

X MEN

X MEN

segunda-feira, 17 de março de 2014

RIO 2 POR ALÊ SHCOLNIK

As Araras Jade e Blue estão de volta! Agora, com três filhos e uma aventura nova. A família deixa sua vida domesticada na cidade maravilhosa e saem em uma jornada pela Amazônia.

O blog "Críticas de uma Cinéfila" esteve na coletiva de lançamento do filme onde estiveram presentes o diretor Carlos Saldanha, o ator Rodrigo Santoro e os músicos Carlinhos Brown e Sergio Mendes.

A musica faz parte da história. O filme é uma experiência musical muito maior do que o samba e o carnaval.

Com um roteiro simples, “Rio 2” é uma comédia familiar mais musical e mais teatral também. Claro que tem um toque de romance e vingança também, mas nada que impeça a família de ver. Durante a projeção é perceptível as referências de outros filmes com um toque shakespeariano, tornando o filme mais divertido.

“Rio 2” é um filme engraçado, colorido, com um ritmo mais dinâmico do que o primeiro e melhor, inclusive. Alias, o visual do filme é muito bem valorizado contou o diretor, enfatizando que a essência dele é o que caracteriza o Brasil por inteiro. “Tudo que é natureza é complicado em computação gráfica. A complexidade é muito maior”, explicou Carlos Saldanha, diretor do filme.

“Rio 2” começou a ser produzido 2 meses depois da estreia do primeiro. “Fazer a sequência de uma animação tem suas vantagens, porém o processo é mais difícil”  explicou o diretor, que emendou:  “uma animação demora em média de 3 à 4 anos para ficar pronta”, logo após, o diretor brincou com o ator Rodrigo Santoro comentando que ele deve ter participado de outras produções, “Deve ter sido uns 7 ou 8 filmes”.


Alias, Santoro topou voltar a dublar Túlio de imediato e fez questão de comentar: “Foi uma experiência extremamente prazerosa”. O ator contou também  que seu trabalho em “Rio 2” foi um exercício criativo com muita liberdade.

Carlos Saldanha admite que o longa tem um enfoque maior no processo da extinção, mas não é um documentário, nem um filme para promover a Arara Azul, é a cima de tudo é um filme para despertar a curiosidade de quem o vê.

Originalmente feito em inglês, “Rio 2” foi posteriormente dublado em português e provavelmente assim será nos países em que for veiculado, por conta das diferentes línguas.

Já no caso musical o processo é inverso. Carlos Saldanha disse que as músicas foram criadas em português e depois traduzidas  para o inglês, mas  não ao pé da letra, afinal isso não funciona no universo musical, complementou  o produtor musical do filme, Sergio Mendes, que continuou:  “É o inglês com sonoridade brasileira” e “A criação tanto da melodia quanto da letra é um processo de colaboração criativa”.

As danças do filme foram inspiradas no Carimbo, Ciranda e Maracatu. Saldanha, disse que todas as inspirações foram 100% brasileiras.

“Rio 2” entra em cartaz dia 27 de Março no cinemas!