truque de mestre

X MEN

X MEN

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

'OPERAÇÃO VALQUIRIA'


Nessa nova safra de filmes sobre a Segunda Guerra Mundial ‘Operação Valquíria’ é uma produção que se diferencia ao tratar o tema sob um ponto de vista ficcional, baseado na história verídica do oficial do exército alemão Claus von Stauffenberg executado após tentar matar o ditador nazista em um complô durante a Segunda Guerra Mundial.

Dirigido por Bryan Singer, mesmo diretor de ‘X-Men’ 2 e ‘Superman - O Retorno’, com o orçamento estimado de US$ 75.000.000, avalia como seria a continuidade da história se Adolf Hitler tivesse sido assassinado na manhã de 20 de julho de 1945, durante uma conferência. A partir daí, um dos caminhos possíveis é mostrado no filme e prova que até mesmo um plano que parecia perfeito tem seus reverses.

O tema da conspiração para assassinar o ditador já foi explorado pelo diretor Fritz Lang em 1941, com ‘O Homem que Quis Matar Hitler’, e em ‘A Queda! As Últimas Horas de Hitler’ dirigido por Oliver Hirschbiegel, lançado em 2004. Todos se baseiam num esquema real que não deu certo.

A história do Coronel Von Stauffenberg sem dúvida merece ser contada, Está focada na resistência alemã ao nazismo, quando o coronel liderou um plano para executar o chefe e assim poder negociar com os inimigos a rendição da Alemanha e o final da Segunda Guerra. Muitos personagens importantes da Segunda Guerra Mundial são apenas mencionados no filme.

É um filme simples, cronológico, rápido e com a idéia de entreter o espectador, mas ‘Operação Valquíria’ está centrada em um único personagem interpretado pelo ator que não convence na pele do enigmático coronel. Pode se dizer que é uma das piores interpretações do ator que já teve atuações reconhecidas nos principais prêmios da Indústria cinematográfica:

Foi indicado ao OSCAR de Melhor Ator Coadjuvante por ‘Magnolia’ (1999) e recebeu duas indicações na categoria de melhor ator, por ‘Jerry Maguire - A grande virada’ (1996) e ‘Nascido em 4 de Julho’ (1989).

Foi indicado 3 vezes ao Globo de Ouro na categoria de melhor ator – drama por ‘Nascido em 4 de Julho’ (1989), ‘Questão de honra’ (1992) e ‘O último samurai’ (2004), levando o prêmio em 1989. Na categoria de melhor ator - comédia/musical, recebeu duas indicações por ‘Negócio arriscado‘ (1983) e ‘Jerry Maguire - A grande virada’ (1996), vencedor nesta categoria em 1996. O ator também ganhou o Globo de Ouro na categoria de melhor ator coadjuvante, por ‘Magnólia’ (1999). E foi indicado ao BAFTA na categoria de melhor ator, por 'Nascido em 4 de Julho' (1989).

Em 2006, o ator foi demitido da Paramount Pictures, na ocasião, o presidente dos estúdios Paramount, Summer Redstone alegou que a causa do rompimento seria o comportamento vexatório do ator na mídia, quem não se lembra do ator fazendo propaganda de sua religião, a Cientologia, das denúncias contra antidepressivos e de suas gafes em programas de TV.

Desde 2005 o ator não conseguiu emplacar bons filmes, em função de tantas gafes. Desde então decidiu ter seu próprio negócio, e virou co-proprietário dos estúdios United Artists Entertainment, que produziu seu mais novo filme.