truque de mestre

X MEN

X MEN

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Rodrigo Santoro, Alessandra Negrini e 'Tropa 2' são premiados em Havana

O cinema brasileiro levou a maioria dos principais prêmios do 33º Festival de Cinema de Havana, em cerimônia realizada na noite deste domingo (11), na capital cubana. Rodrigo Santoro ganhou o Coral de melhor ator por sua atuação em "Heleno", cinebiografia do jogador de futebol Heleno de Freitas (1920-1959) dirigida por José Henrique Fonseca. Já Alessandra Negrini foi escolhida a melhor atriz por "O abismo prateado", de Karim Aïnouz, filme inspirado na canção "Olhos nos olhos", de Chico Buarque. O Coral de melhor direção de longa de ficção ficou com José Padilha, por "Tropa de elite 2 - o inimigo agora é outro", que faturou ainda o prêmio especial do júri. 
O principal prêmio da noite - o "primeiro Coral" de longa de ficção - ficou com a produção mexicana "El inferno", de Luis Estrada. Em segundo lugar, apareceu novamente "O abismo prateado", à frente de "Fábula", de Lester Hamlet.   

Em nota distribuída pela assessoria de imprensa que divulga "Heleno", Rodrigo Santoro comentou seu Coral de melhor ator: "Tenho enorme respeito pelo festival de Havana, que é considerado o grande ponto de encontro do cinema feito na América Latina, ser reconhecido por ele é extremamente motivador e uma grande honra para mim”.
Veja lista dos principais prêmios para longas de ficção no 33º Festival de Havana:
Direção: José Padilha , por "Tropa de elite 2 - o inimigo agora é outro"
Roteiro: Marité Ugás y Mariana Rondón, por "El chico que miente" (Venezuela, Peru)
Ator: Rodrigo Santoro, por "Heleno"
Atriz: Alessandra Negrini, por "O abismo prateado"
Edição: Daniel Rezende, por "Tropa de elite 2 - o inimigo agora é outro"
Música Original: Michael Brook, por "El infierno" (México)
Trilha sonora: Waldir Xavier, leandro Lima e Ricardo Cutz por "O abismo prateado"
Fotografia: Mauro Pinheiro Jr, por "O abismo prateado"
Direção de arte: Salvador Parra, por "El infierno" (México)
Figurino: Mariestela Fernández, por "El infierno" (México)
Menção do júri: "Um conto chinês", de Sebastián Borensztein (Argentina, España)
Prêmio especial do júri: "Tropa de elite 2 - o inimigo agora é outro"
Terceiro prêmio coral: "Fábula", de Lester Hamlet (Cuba)
Segundo prêmio coral: "O abismo prateado", de Karim Aïnouz
Primeiro prêmio coral: "El infierno", de Luis Estrada (México)