truque de mestre

X MEN

X MEN

terça-feira, 6 de outubro de 2015

UM AMOR A CADA ESQUINA POR ALÊ SHCOLNIK - FESTIVAL DO RIO 2015



Arnold tem uma vida perfeita: ele é casado, tem dois filhos e é um respeitado diretor teatral da Broadway. Mas tudo muda quando ele contrata os serviços de Izzy, uma jovem que trabalha como acompanhante a noite e sonha em se tornar atriz. Sua atração pela garota de programa é tão forte que Arnold decide ajudá-la financeiramente com US$ 30 mil dólares para que ela deixe a vida que tem e realize seu grande sonho. O ato altruísta de Arnold se torna um pesadelo quando Izzy ganha um papel em sua peça, que também conta com sua esposa no elenco.

Seguindo os moldes de Woody Allen, “Um amor a cada esquina” segue através de uma cadeia de acontecimentos que afetam a vida de todos os envolvidos, o que quer dizer todo o elenco do filme.

A confusão reina como nos filmes de Allen, junto com seus personagens confusos, complexos e excêntricos.  Tudo na estrutura do filme lembra as obras do cineasta: desde a trilha sonora, passando pela construção dos personagens, seguindo pelo roteiro e pela direção também. Seria uma homenagem ao diretor?

Owen Wilson, que foi dirigido por Woody em “Meia Noite em Paris” segue a mesma linha de atuação, quem surpreende é Jennifer Aniston, como a psicologa anti-ética, a atriz está ótima em cena!

Em 2014, depois de trinta e dois anos, o diretor Peter Bogdanovich (Muito Riso e Muita Alegria) voltou a abrir o Festival de Veneza, com esta comédia apresentada fora da competição. O filme marca o seu retorno como diretor de ficção, seu último foi a comédia “O Miado do Gato”. Além disso, o filme promove o reencontro de Owen Wilson e Jennifer Aniston, nos cinemas. Os atores atuaram juntos depois em “Marley & Eu”.

Produzido pelo cineasta Wes Anderson, o filme tem várias participações especiais incluindo Quentin Tarantino (o que explica as várias citações e referências cinematográficas.) e Cybill Shepherd.

“Um amor a cada esquina” rende boas gargalhadas do espectador, vale a pena conferir! 

O filme foi exibido no Festival do Rio deste ano na Mostra Panorama: Grandes Mestres.