truque de mestre

X MEN

X MEN

sábado, 11 de fevereiro de 2012


Soberbo, emocionante, de uma elegância tamanha!!! Uma belíssima homenagem ao cinema mudo e ao seu mestre Charles Chaplin!

Jean Dujardin e Bérénice Bejo fazem um trabalho primoroso, digno de todos os aplausos que o mundo oferece! O filme nos leva de volta a Hollywood de 1927, onde encontramos George Valantin, consagrado ator do cinema mudo e Peppy Miller, atriz figurante levada ao estrelato com o cinema falado.

A direção de Fotografia e a Direção de Arte estão divinas, compõem o filme de forma tão distinta e primorosa! E a trilha sonora nos faz vivenciar uma obra prima sútil e simples!

Dirigido por Michel Hazanavicius, “O Artista” lembra em muito a obra de Chaplin, que via além do posicionamento da câmera, mas sim a constituição e articulação da cena. O que isso quer dizer? É a definição de um estilo.

Vemos grandes cineastas dirigirem seus filmes de formas bem peculiares, apenas alguns exemplos atuais: Martin Scorsese, Pedro Almodóvar e Woody Allen.

Considerado pelos críticos o maior artista cinematográfico de todos os tempos, e um dos "pais do cinema", junto com os Irmãos Lumière, Georges Méliès e  D. W. Griffith. Charles Chaplin influenciou grandes artistas, comediantes e cineastas como Fellini, Os Três Patetas, Peter Sellers, Milton Berle, Marcel Marceau, Jacques Tati, Rowan Atkinson, Johnny Depp, Michael Jackson, Harold Lloyd, Buster Keaton entre outros.

Fato que o filme é uma joia rara nos dias de hoje, até porque é uma grande ousadia propor um filme mudo e em preto e branco em meios a tantos efeitos especiais. É um filme extremamente especial!