truque de mestre

X MEN

X MEN

sábado, 25 de fevereiro de 2012



Você sabe quem foi Margareth Thatcher?

Margareth Hilda Roberts nasceu numa família de pequenos comerciantes. Boa parte de sua formação deu-se na pequena congregação metodista que sua família frequentava.

Estudou em escola pública e ganhou uma bolsa para química na Universidade de Oxford onde foi eleita presidente da Associação conservadora de Oxford, onde iniciou sua vida política.

Foi na cidade de Dartford, em 1951, onde conheceu seu marido, Denis Thatcher I (um empresário da indústria do petróleo) com quem teve dois filhos gêmeos, Denis e Carol.

Candidata pelo Partido Conservador em Dartford sobressaiu-se pela clareza de seus discursos e conquistou eleitores.

Em 1950,  Thatcher especializou-se em direito tributário. Em 1959 foi eleita para a Câmara dos Comuns. Dois anos depois, tornou-se Secretária de Estado para Assuntos Sociais e, no início dos anos 1970, foi nomeada Ministra da Educação, durante o mandato de Edward Heath.

Em 1975, substituiu Heath na direção do Partido Conservador e implementou um projeto de redução da intervenção do estado na economia e cortou gastos sociais, seguindo um liberalismo estrito.

Quando Margareth Thatcher chegou ao poder, em 1979, foi a primeira mulher a assumir o cargo mais alto do parlamento britânico. Como era de se esperar, ela enfrentou muito preconceito, resistência e descrença masculina. Para se firmar como líder, teve que criar uma carapaça, uma fachada aparentemente dura, fria e sem sentimentos. Caso contrário, seria considerada frágil e não apropriada para o cargo.

Governou com pulso firme até 1990, ganhando o apelido de "Dama de Ferro", por suas posturas inflexíveis. Conseguiu bons indicadores econômicos, com o controle da inflação e a valorização da moeda. No entanto, não pôde evitar o aumento do desemprego.

Em 1982, Thatcher envolveu-se na Guerra das Malvinas, o que aumentou sua popularidade. Nesse ano foi reeleita por uma ampla margem de votos. Foi novamente reeleita em 1987, porém com uma margem menor de vantagem, entrou em conflitos com seu próprio partido, renunciando em favor de John Majors em 1990.
Fato que foi a rainha que entrou na pele da atriz, e não a atriz na pele da rainha. Meryl sem dúvida impressiona no papel! Fez um belíssimo trabalho, junto a sua caracterização. 

Para interpretá-la, Meryl recorreu a uma passagem semelhante que teve em sua vida, quando integrou a primeira turma de meninas numa escola até então tradicional para homens. Em suas¬ palavras: “Lembrei-me da época de colégio. Eu era uma das 16 meninas em meio a seis mil meninos. Foi uma volta a 1970. Alguns na minha época de colégio estavam felizes por termos conquistado aquilo, mas a maioria não. Eles pensavam que o padrão do colégio tinha diminuído.” 

Detalhista, minuciosa e meticulosa na preparação de seus personagens (Julia Child, Ethel Rosenberg, Karen Silkwood, Karen Blixen, Roberta Guasppari, Lindy Chamberlain, Susan Orlean, são apenas alguns), Meryl já foi indicada ao Oscar por 17° vezes.