truque de mestre

X MEN

X MEN

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Teatro do Oscar pode perder Kodak


Às vésperas do Oscar 2012, que acontece no dia 26 de fevereiro, em Los Angeles, a Kodak pede a rescisão do acordo que desde 2000 lhe dava o direito de batizar o teatro de Hollywood, palco da premiação mais badalada do cinema mundial. Em concordata desde o dia 19 de janeiro, a Kodak foi aos tribunais para encerrar o contrato avaliado em US$ 75 milhões e com vigência até 2020.
A expectativa é que os juízes acatem o pedido já na audiência que deve ser realizada no dia 15 de fevereiro, em Nova York. A Kodak registrou um prejuízo de US$ 179 milhões no terceiro trimestre de 2011, uma perda ainda maior do que a obtida um ano antes, de US$ 167 milhões. A receita também não acompanhou a previsão inicial de US$ 1,53 bilhão, fechando o ano em US$ 1,49 bilhão. Os papeis da companhia caíram de US$ 90 em 1997 para US$ 1 atualmente, uma desvalorização da ordem de 80%.
Pertence à imobiliária CIM Group, o Teatro Kodak foi inaugurado em novembro de 2001 e já no ano seguinte passou a sediar o Oscar. De acordo com o jornal Wall Street Journal, a escolha de um novo patrocinador deverá passar pelo crivo da organização do prêmio, que estuda inclusive a possibilidade de manter ou não o empreendimento como sede da cerimônia a partir do ano que vem.
A situação da Kodak
A Kodak preferiu investir no plano de se tornar uma empresa de impressoras ao invés de apostar no potencial de uma criação inventada pela própria empresa, a fotografia digital. A tentativa, liderada pelo diretor-presidente da companhia, Antonio Perez, fracassou e a empresa que ao longo dos seus 131 anos de história se transformou em símbolo de fotografia acabou entrando com pedido de concordata.

A confirmação veio na manhã do dia 19 de janeiro, quando a Kodak formalizou o registro junto ao tribunal de concordatas de Nova York. A medida, já aventada no início de janeiro, é uma forma de tentar reorganizar as finanças da empresa por meio do corte de custos e a venda de parte de sua carteira de patentes. Estima-se que a Kodak tenha perdido US$ 7 bilhões em valor de mercado nos últimos anos.
O processo de reestruturação conta com uma linha de empréstimos da ordem de US$ 950 milhões liberada pelo Citigroup Inc. para preservar o funcionamento da companhia durante o período da concordata, previsto para terminar em 2013. O destino de 19 mil funcionários, além dos aposentados é incerta. Fundada em 1884 por George Eastman, a Kodak possui hoje US$ 5,1 bilhões em ativos e US$ 6,75 bilhões em dívidas. Entre seus credores, estão Wal-Mart Stores Inc., Target Corp., Best Buy Co. Inc. Amazon.com Inc., Sony Studios, Warner Brothers, Disney Studios, Paramount Studios e Nokia Corp.