truque de mestre

X MEN

X MEN

terça-feira, 6 de maio de 2014

SETENTA’ SERÁ EXIBIDO NA MOSTRA DE CINEMA MARCAS DA MEMÓRIA, EM NOVA YORK


Evento acontece de 5 a 8 de maio e terá documentário de Emília Silveira na programação
Longa escrito por Sandra Moreyra estreia dia 29 de maio


Setenta (2013), de Emília Silveira, foi convidado para a Mostra de Cinema Marcas da Memória, que acontece de 5 a 8 de maio, em Nova York, nos Estados Unidos. A sessão do documentário escrito por Sandra Moreyra será na quarta-feira, 7 de maio, às 14h. Após a exibição, a diretora, que estreia seu primeiro filme no festival, participa de debate ao lado do produtor Jom Tob Azulay e o presidente da Comissão de Anistia, Paulo Abrão.
  
O filme conta a história do sequestro ao embaixador suíço Giovanni Enrico Bucher no Brasil, em 1970. Os sequestradores queriam, em troca, a liberdade de 70 presos políticos. Conseguiram. O filme reencontra 18 personagens desta história, mais de 40 anos depois. Setenta é produzido por  Cavi Borges, Emília Silveira, Sandra Moreyra e Jom Tob Azulay e é uma coprodução GLOBO FILMES, CAVIDEO, CANAL BRASIL e 70 FILMES. O lançamento pela LIVRES Filmes está previsto para 29 de maio de 2014.

O documentário participou da mostra Fronteiras do Festival do Rio e da 37ª Mostra Internacional de Cinema, em São Paulo, em 2013. No mesmo ano, integrou o Festival de Aruanda em João Pessoa, em que ganhou dois prêmios, o Prêmio do Júri Popular de Melhor Longa Metragem e Prêmio Especial do Júri. Esse ano, participou do 4º FEMCINE – Festival Cine de Mujeres, no Chile, e do 16º Festival de Cinema Brasileiro de Paris, em abril. Em novembro, participará do Festival de Cinema de Paris e do Festival de Documentários em Londres.

Na mostra, que é realizada pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça e pelo Consulado Geral do Brasil em Nova York, serão exibidos filmes produzidos pelo Projeto Marcas da Memória alusivos à memória dos 50 anos do Golpe Militar de 1964. Todos os longas serão seguidos de debates com diretores e produtores.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA:
Mostra de Cinema Marcas da Memória

Dia 05/05
14h – Exibição do Filme “Eu me Lembro”
Após, debate com o diretor Luiz Lobo e diretor Daniel Souza
16h - Exibição do Filme “Repare Bem” (vencedor do Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro do Festival de Gramado de 2013)
Após, debate com a diretora Maria de Medeiros (a confirmar) e Denize Crispim, ex-presa política

Dia 06/05
14h  - Exibição do Filme “Militares pela Democracia”
16h  - Exibição do Filme “Os Advogados contra a Ditadura”
Após, debate com o diretor e cineasta Silvio Tendler

Dia 07/05
14h - Exibição do Filme “Setenta”
Após, debate com a diretora: Emília Silveira, o produtor Jom Tob Azulay e o presidente da Comissão de Anistia, Paulo Abrão
16h – Ato de Homenagem ao cineasta  norteamericano Haskell Wexler, diretor de “Brazil: a report on torture”
17h30 – 19h30 - Lançamento da Exposição “Sala Escura da Tortura” do Projeto “Marcas da Memória” da Comissão de Anistia do MJ integrante da “Bearing Witness Art and Resistence in Cold War Latin American”, na Galeria do John Jay College Of Criminal Justice com o artista Gontran Guanaes Netto e Lucia Alencar da Fundação Frei Tito Alencar

Dia 08/05 – Seminário “Arte e Resistencia”, promovido pelo Instituto Hemisférico de Performance e Política da New York University, pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça do Brasil, e pelo Consulado Geral do Brasil em Nova York.
9h30 - Mesa de debates sobre “Cultura, e Memória”
- Paulo Abrão é Secretário Nacional de Justiça e Presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça;
- James Green é professor da Brown University
- Marcos Steuernagel é doutorando em Estudos da Performance pela New York University e pesquisador do Instituto Hemisférico de Performance e Política.
Almoço
14h – Mesa de Debates “Arte e Resistência nas Ditaduras”
- Rebecca Atencio, professora da Tulane University
- Estrelitta Brodsky
- Silvio Tendler

SINOPSE
No dia 7 de dezembro de 1970 grupos de combate à ditadura capturam o embaixador suíço no Brasil. Começava o mais longo sequestro político da história do país. Giovanni Enrico Bucher ficou quarenta dias no cativeiro. Os sequestradores queriam a liberdade de setenta presos políticos. Conseguiram. Os setenta saíram da prisão e foram expulsos do Brasil por decreto presidencial. No dia 14 de janeiro de 1971, foram embarcados num avião para o Chile. Dois dias depois, o embaixador foi libertado. O filme SETENTA reencontra 18 personagens desta história, mais de quarenta anos depois. Quem são eles? O que pensam? Como conduzem as suas vidas? O que mudou? O que ficou dos ideais e dos sonhos da juventude? Quem eram eles aos vinte anos? O que pensavam? O que esperavam do futuro? Eles são os protagonistas de uma história não oficial. Ao filme SETENTA interessaram fatos e versões, lembranças e imagens que ajudaram a trazer até os nossos dias acontecimentos e sensações. Hoje, aqueles “guerrilheiros urbanos” são professores, políticos, executivos, donas de casa que, muito jovens, foram presos, torturados, exilados. O documentário SETENTA mistura a emoção de revisitar o passado com uma visão, às vezes, até bem humorada de tudo que viveram. Muitos anos se passaram e agora temos o relato de quem conheceu a dor e a violência, sobreviveu, construiu sua própria história e continua acreditando que é possível melhorar o mundo. Eles são os nossos personagens. Eles conduzem a nossa história. Eles são o nosso filme.

FICHA TÉCNICA

Direção Emília Silveira
Coprodução GLOBO FILMES, CAVIDEO, CANAL BRASIL, 70 FILMES
Uma Produção Cavi Borges, Emília Silveira, Sandra Moreyra, Jom Tob Azulay.
Roteiro Sandra Moreyra
Direção de Fotografia Vinicius Brum
Segunda Câmera Vinicius Charret
                                Cecilia Figueiredo
Montagem  Joana Collier
Trilha Original Fabio Mondego
Desenho de Som e Mixagem François Wolf
Som Direto Márcio Câmara
Efeitos Visuais Patricia Tebet
Assistente de Direção Cecilia Figueiredo
  Rosane Hatab
  Marcia Pitanga
Assistente de Roteiro Patricia Silveira
Pesquisa Antonio Venancio
    Margarida Autran
    Marcelo Zelic
    Maria Fernanda Scelza
Consultoria de Conteúdo e Personagens Chico Mendes
Direção de Produção Rosane Hatab
Coordenação de Produção Marcia Pitanga
Produção Cavideo Daniel Barbosa
Duração: 96 min
Gênero / Tipo: Documentário
Formato: Equinox
Distribuição: LIVRES Filmes
Ano de Produção: 2013

BIOGRAFIAS

EMÍLIA SILVEIRA – DIRETORA

Emília Silveira é diretora e roteirista de documentários e de programas de TV.
SETENTA é sua estreia na direção de filmes de longa-metragem. Ele foi realizado em coprodução com a Globofilmes, a Cavideo, o Canal Brasil e a 70 filmes.
Jornalista de formação, já atuou como repórter e editora-chefe em veículos como Jornal do Brasil, O Globo e TV Globo, tendo inclusive conquistado um prêmio Esso de Jornalismo.

Na TV Globo durante 20 anos, foi responsável pela direção, criação e roteiro final de produtos da área de entretenimento, com destaque em programas musicais e transmissões de eventos ao vivo. Festivais e shows nacionais e internacionais, carnaval, Criança Esperança, especiais de fim de ano e documentários musicais são alguns exemplos.

Na Globo News, dirigiu séries musicais sobre Bossa NovaCartolaTom Jobim, criou novas linguagens e modelos de produção para programas de linha do canal, como Sarau.

Sócia e Diretora Artística da produtora 70 Filmes Produções Artísticas, atua como roteirista e documentarista, além de ser responsável  pela criação e desenvolvimento de novos formatos para programas de televisão, projetos institucionais e eventos corporativos, destacando-se a direção e roteiro final de prêmios de cinema e música, para Petrobrás e Multishow, o sorteio preliminar das chaves da Copa do Mundo de 2014, para a Fifa, e a implantação e transmissão de shows simultâneos em seis cidades para lançamento da telefonia celular da Oi em São Paulo.

Atualmente, além de estar focada na distribuição do documentário de longa-metragem: SETENTA, está pré-produzindo dois longas documentais: Operação Albatroz e Simplesmente Edna.