truque de mestre

X MEN

X MEN

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

ORGULHO E PRECONCEITO E ZUMBIS POR ANDREA CURSINO


Inglaterra, século XIX. Uma misteriosa praga espalha zumbis por todos lados, mas Elizabeth Bennet (Lily James), especialista em artes marciais e no manuseio de armas, está preparada para enfrentar os piores mortos-vivos. O que a incomoda de verdade é ter que conviver e lutar ao lado do arrogante Sr. Darcy (Sam Riley).

O diretor Burr Steers escolhe um caminho interessante para contar no cinema a brincadeira feita em um livro onde se mistura um clássico da literatura britânica e o monstro da moda, o Zumbi. A mistura que a primeira vista parece ser estranha e até um sacrilégio mexer em um clássico, mas a surpresa é o que o filme funciona.

Tecnicamente o filme é muito bem feito. Uma fotografia bonita que valoriza os cenários e adereços de cena tão bem cuidados que representam fielmente os objetos da época. Os figurinos foram bem tralhados e são bonitos, elegantes, mesmo com um toque modernizado como as roupas usadas pelas irmãs Bennet. As coreografias de lutas e as movimentações de câmera são muito bem feitas. A montagem também proporciona ao filme um bom ritmo. A trilha sonora é boa. 

O roteiro é bom e o elenco cumpre muito bem com a tarefa de se divertir e embarcar na brincadeira. Para começar os protagonistas são Lily James e Sam Riley. Eles fazem Elizabeth Bennet e Sr. Darcy, um casal "a la Sr e Sra Smith" Os zumbis não sobrevivem a eles. Uma boa surpresa foi Matt Smith, o décimo Doctor Who, como o engraçado Sr. Collins.  E claro que não poderia faltar um casal mais romântico, essa tarefa fica com Bella Heathcote e Douglas Booth com Jane Bennet e Mr.Bingley. O visionário personagem Sr. Bennet, pai das jovens caçadoras de zumbis, ficou por conta de Chharles Dance enquanto o vilão ficou por conta de Jack Houston. Estão todos bem. Até os zumbis ficaram bem na composição, na maquiagem e no resultado final com efeitos.

No fim das contas, o filme é divertido e funciona bem como entretenimento e os fãs do livro podem ficar tranquilos. A adaptação foi bem feita. O livro ficou em 3º no ranking do New York Times. Vamos ver agora como se sai o filme nas bilheterias de cinema em todo mundo.