truque de mestre

X MEN

X MEN

quarta-feira, 22 de julho de 2015

O QUE AS MULHERES QUEREM POR ALÊ SHCOLNIK


Em Paris, nos primeiros 28 dias de primavera, vamos conhecer a história de 11 mulheres do século XXI. Assim como o clima da cidade, a vida delas também é inconstante e mutável. Fim de relacionamentos, romances florescendo, doença, amizade, filhos e sexo fazem parte do rico repertório da vida, e estas mulheres enfrentam cada acontecimento com muito bom humor e sabedoria!

“O que as mulheres querem” é a estreia da atriz francesa Audrey Dana no posto de diretora, que teve a ideia do filme depois de perceber que a grande maioria das comédias francesas é focada nos personagens masculinos. A partir dai, veio a ideia de fazer um filme apenas sobre mulheres, onde além das protagonistas, o filme também fosse escrito e dirigido por uma mulher. 

O roteiro é bom e tem  diálogos divertidíssimos. O filme é francês, mas tem as cores de Almodóvar (cineasta espanhol) e tem referência ao filme argentino “Relatos Selvagens” no roteiro e na montagem. Essa fórmula, alias,  ficou bem original, por incrível que pareça.

Em “O que as mulheres querem”  somos agraciados por personagens muito diferentes um dos outros, mas sem deixar de lado a feminilidade. Cada um deles é muito bem construído, cheio de contrastes e nuances do universo feminino, com tudo que tem direito.

Ainda que se encontrem no mesmo lugar na mesma época, essas personagens são o espetáculo visual do filme, elas representam a transformação rápida e notável das mulheres dos dias modernos. Escondendo seus sentimentos internos e sempre com um olhar elegante, ficamos na duvida, será que essas mulheres vão atingir todas as metas e superar todas as suas dificuldades.
As atrizes estão ótimas em cenas! A química entre elas funciona com uma fluidez só! É  tudo muito natural, mas tenho que destacar o papel de Julie Ferrier como Fanny, em um personagem hilário, mesmo que muito caricato, que te fará rir de doer a barriga.

“O que as mulheres querem” é uma bela homenagem as grandes heroínas que somos no dia a dia.  Não percam!